Logo Estácio


Captação de 85 mil alunos e crescimento de 51 por cento no EBITDA são destaques no balanço da Estácio

Número total de alunos da instituição em todo o país chegou a 340,4 mil ao final do 3° trimestre de 2013, um crescimento de 20% em relação ao ano anterior

A Estácio terminou o terceiro trimestre de 2013 com um total de 340,4 mil alunos matriculados em cursos de graduação e pós-graduação, 20% acima do mesmo período do ano anterior, dos quais 273,0 mil matriculados em cursos presenciais e 67,4 mil em cursos a distância. Desconsiderando as aquisições realizadas nos últimos 12 meses, a base de alunos cresceu 17,0% organicamente.

O segmento pós-graduação apresentou forte crescimento, após a criação da Diretoria de Educação Continuada ao final de 2012. A base total de pós-graduação cresceu 29% em comparação ao mesmo trimestre de 2012, totalizando 13,8 mil alunos na modalidade presencial e 4,3 mil alunos na modalidade EAD.

A base da Estácio que utiliza o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) alcançou 73 mil alunos, o que representa 28% da base total de graduação presencial. A esse número somam-se os 19 mil alunos utilizando o ProUni (Programa Universidade para Todos).

Captação recorde pela 7ª vez consecutiva

A receita operacional líquida atingiu R$438,2 milhões no 3º trimestre de 2013 e R$1.295,0 milhões nos nove meses acumulado de 2013, um aumento de 25% e 27%, respectivamente, em relação aos mesmos períodos do ano anterior, principalmente, em função do crescimento de 20% na base de alunos e da evolução positiva do ticket médio.

No terceiro trimestre, o EBITDA somou R$100,9 milhões, um crescimento de 51% sobre o apresentado no 3T12, representando uma margem EBITDA de 23%, 3,9 pontos percentuais acima em relação ao mesmo período do ano anterior. O EBITDA acumulado em nove meses somou R$254,5 milhões, um crescimento de 58% frente ao período acumulado no mesmo período de 2012.

“Esse excelente EBITDA do trimestre, que pela primeira vez rompeu a barreira dos R$100 milhões, se deve, em grande parte, a mais um processo de captação muito bem conduzido pela nossa equipe, aproveitando as condições criadas pelo trabalho desenvolvido nos últimos anos. Pela sétima vez consecutiva a nossa captação atingiu um recorde histórico, totalizando 85 mil novos alunos, um crescimento de 25% sobre o último ano,” comenta Melzi.

O lucro líquido da Estácio foi de R$86,3 milhões no 3º trimestre de 2013 e de R$199,6 milhões no período acumulado de nove meses do ano, um aumento de 117% sobre o 3º trimestre de 2012 e de 111% sobre o período acumulado de nove meses do ano anterior, em função do aumento na receita líquida e do ganho de eficiência nas linhas de custo e despesa, que levaram ao crescimento do EBITDA.

A geração de caixa operacional da Estácio atingiu R$61 milhões no trimestre e R$124 milhões no período acumulado de nove meses do ano, R$25 milhões acima do registrado no período acumulado de nove meses de 2012.

Já os investimentos da Estácio no trimestre totalizaram R$32,6 milhões, representando 7% da receita líquida, enquanto no ano anterior os investimentos representaram 18% no mesmo período. Essa diferença é basicamente em função da ausência de investimentos em aquisições no 3° trimestre de 2013.

Desse montante, R$16,2 milhões foram investidos em atualização de sistemas, equipamentos, bibliotecas e laboratórios das unidades da Estácio e R$12,4 milhões foram alocados no desenvolvimento do Modelo de Ensino, no Projeto Tablet e no desenvolvimento do projeto da nova arquitetura de TI. Além disso, a Estácio investiu R$4,0 milhões em projetos de expansão, que compreendem investimentos em novas salas, prédios e unidades a serem lançadas, já em preparação para o primeiro semestre de 2014.

Ao final do 3º trimestre de 2013, o caixa e disponibilidades totalizavam R$806,1 milhões, aplicados conservadoramente em instrumentos de renda fixa, referenciados ao CDI, em títulos do governo federal e certificados de depósitos de bancos nacionais de primeira linha. O endividamento bancário de R$280,0 milhões, correspondentes à primeira emissão de debêntures da Companhia, às linhas de financiamento junto ao IFC e à capitalização das despesas de leasing com equipamentos; assim como, os compromissos a pagar, referentes às aquisições realizadas no ano, na ordem de R$30,0 milhões; e o saldo a pagar de tributos parcelados; constituem o endividamento bruto da Estácio, que totalizou R$318,7 milhões ao final do trimestre. O caixa líquido da Estácio ao final do trimestre foi de R$487,3 milhões.

Aquisições

 

Em 12 de setembro, dando continuidade ao seu processo de expansão, a Estácio formalizou o compromisso de compra da TCA Investimentos e Participações Ltda (TCA), controladora da UniSEB União dos Cursos Superiores SEB Ltda (UniSEB), com sede e campus na cidade de Ribeirão Preto, estado de São Paulo. O valor do investimento na UniSEB será de R$615,3 milhões, a ser pago parte em recursos financeiros, parte em ações de emissão da Estácio. O preço de aquisição está sujeito a ajuste, conforme termos determinados nos contratos da Operação.

 

A instituição possui cerca de 37,8 mil alunos em 3 campi (um em Ribeirão Preto e dois pela parceria com a FGV, em Araçatuba e São José do Rio Preto). A mensalidade média líquida de seus cursos na modalidade presencial é de aproximadamente R$829 e na modalidade a distância é de R$184. Na última avaliação do MEC, a instituição recebeu nota 4 no IGC (Índice Geral de Cursos), numa escala de 1 a 5.