Logo Estácio


Extensão

1- Introdução
A extensão é toda atividade extracurricular cultural, artística, científica e/ou acadêmica desenvolvida numa Instituição de Ensino Superior - IES e dirigida à comunidade. Ela é uma oportunidade de divulgar e de ampliar o acesso da população e dos corpos docente e discente às pesquisas, atividades, trabalhos e conhecimentos produzidos na IES. Com as atividades de extensão, a Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte pretende exercer a sua responsabilidade social, abrir as suas portas à sociedade e proporcionar ao seu corpo discente e docente oportunidades de treinamentos e participação em cursos e atividades além de suas atribuições regulares. Por meio da extensão, a Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte leva à sociedade o conhecimento nela produzido e coleta, nessa mesma comunidade, as suas demandas. Com isso, pretende-se conhecer e atender as expectativas da sociedade em relação ao papel das Instituições de Ensino Superior.

 

2- Finalidades
- Tornar acessível à comunidade o conhecimento de domínio da Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte - FESBH, seja por sua produção, seja pela sistematização ou pelo estudo do conhecimento universal disponível.
- Realizar um intercâmbio entre a sociedade e a universidade para a produção e divulgação do conhecimento e para a realização de ações transformadoras da realidade social.
- Incentivar a articulação entre ensino, iniciação científica, pós-graduação e extensão.
- Propiciar ao corpo discente uma oportunidade de aliar a teoria à prática.
- Formar programas e projetos consistentes e socialmente relevantes na FESBH.
- Contribuir para a realização da missão da Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte: “Contribuir para o desenvolvimento do País e para a construção da cidadania, formando profissionais capacitados e atualizados, promovendo a ciência e a cultura e participando do processo de melhoria de vida da comunidade”.

 

3- Áreas temáticas
As propostas devem, preferencialmente, estar de acordo com as áreas temáticas definidas no XVI Fórum Nacional de Pró-Reitores das Universidades Públicas Brasileiras1, a saber:
1- Comunicação
2- Cultura
3- Direitos Humanos
4- Educação
5- Meio ambiente
6- Saúde
7- Tecnologia
8- Trabalho

1 Fórum Nacional de Pró-Reitores das Universidades Públicas Brasileiras. Grupo de Trabalho Banco de Dados e Sistema de Informações. Relatório Final do Sistema de Dados e Informações. Disponível em http://www.renex.org.br

 

4- Tipos de ações/atividades de extensão
Serão aceitos projetos de extensão nas seguintes modalidades2:
1- Programa: conjunto de projetos de caráter orgânico-institucional, com clareza de diretrizes e voltados para um objetivo comum.
2- Projeto: conjunto de ações processuais contínuas, de caráter educativo, social, cultural, científico e tecnológico.
3- Curso: conjunto articulado de ações pedagógicas, de caráter teórico e/ou prático, presencial ou à distância, planejadas e organizadas de maneira sistemática, com carga horária definida e processo de avaliação formal.
4- Evento: ação de interesse técnico, social, científico, esportivo e artístico (lançamentos, mesas redondas, exposições, feiras, semanas de estudos, conferências, etc)
5- Prestação de serviços: realização de trabalho oferecido ou contratado por terceiros, como assessorias, consultorias, cooperações, etc.
6- Produção e publicação: produtos acadêmicos que são decorrentes de ações de ensino, pesquisa e extensão, tais como vídeos, filmes, C.Ds, DVDs, cartilhas, etc.

 

5- Requisitos

5.1 – Docentes
- Ter vínculo empregatício com a FESBH.
- Possuir titulação mínima de especialista.
- Cumprir o regulamento, os prazos e preencher os documentos e formulários determinados pela FESBH.
-Comprometer-se a apresentar resultados da atividade e participar de eventos de extensão quando solicitado pela FESBH.
- Citar a FESBH, os alunos bolsistas, voluntários e/ou as Instituições parceiras em eventos de extensão ou em publicações decorrentes de atividade de extensão desenvolvida na FESBH.
- Apresentar relatórios nos fim das atividades e, quando solicitado, escrever artigos para serem publicados na revista da FESBH.
- Orientar o(s) aluno(s) envolvidos e emitir relatórios de avaliação do desempenho desses alunos, quando solicitado.
- Possuir currículo Lattes.

2 Cf. Sistemas de Dados e Informações: base operacional de acordo com o Plano Nacional de Extensão. Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras. Rio de Janeiro: NAPE, UERJ, 2001. 84 p (Coleção Extensão Universitária; v. 2)

5.2 – Discente
- Estar regularmente matriculado em um curso de graduação ou de pós-graduação na FESBH.
- Apresentar o projeto da atividade de extensão.
- Não possuir débitos financeiros com a FESBH.
- Ter disponibilidade de tempo para participar do projeto.
- Cumprir com as suas obrigações e seguir o plano de trabalho traçado pelo professor responsável pela atividade.
- Preencher formulários de avaliação da atividade quando solicitado.

5.3 – Das propostas de atividades de extensão
- As propostas deverão ser apresentadas conforme modelo desenvolvido pelo CEPE.
- No caso de atividades que envolvam saúde humana (item 2.2 da Resolução 196/96 do Ministério da Saúde), o projeto deve passar pela avaliação do Comitê de Ética e Pesquisa – CEP da FESBH.

 

6- Avaliação das propostas
As propostas serão recebidas e avaliadas por uma comissão formada pelo Centro de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação – CEPE e a sua aprovação se dará, em última instância, pela diretoria acadêmica.

Serão priorizados os projetos que:
a) Promovam a articulação entre ensino, iniciação científica e extensão.
b) Tenham relevância social, científica ou mercadológica.
c) Tenham um caráter interdisciplinar.
d) Tenham fontes externas de financiamento ou parcerias socialmente relevantes.
e) Sejam decorrentes de projetos de pesquisa desenvolvidos na FESBH ou que possam gerar novos projetos de pesquisa.
f) Se articulem com outros projetos da FESBH, complementado-os e sendo
complementados por eles, e que consigam formar programas institucionais de alta qualidade e relevância social.
g) Tenham como coordenador um professor com maior titulação e/ou que tenham o maior número de alunos envolvidos.

 

7- Financiamento
Todas as despesas deverão estar especificadas na proposta da atividade de extensão e serão objetos de avaliação do CEPE e aprovação da direção da FESBH.

7.1 – Das Bolsas
Serão concedidas bolsas para discentes e docentes de acordo com os custos estimados na proposta das atividades de extensão, proporcionais à duração das atividades. As bolsas serão referenciadas em horas extra-classe para docentes e em descontos nas mensalidades para discentes.

 

8- Regras Gerais
- As propostas deverão ser entregues impressas e em C.D e com toda a documentação exigida, a saber:

a) Cópia do currículo Lattes docente
b) Documentos e formulários de extensão exigidos nesse regulamento e/ou disponibilizados na internet e no CEPE no período de seleção de projetos.
c) Termo de compromisso e/ou aceite de pessoas físicas ou jurídicas que participem do projeto.
d) Bolsistas devem apresentar um histórico escolar e a assinatura do termo de compromisso.

- Propostas com documentação incompleta ou fora do prazo estabelecido no Edital de Extensão serão anuladas.

- Todas as propostas deverão envolver alunos, voluntários ou não, e/ou professores.

 

9 – Dos prazos
As atividades de extensão poderão ser propostas em qualquer época, cabendo à FESBH sua avaliação, aprovação e definição da época de sua realização.

 

10 – Disposições Gerais
- Projetos com recursos e parcerias externas, auto-sustentáveis ou de relevância social terão prioridade na seleção de atividades de extensão.

- Os casos não previstos nesse edital serão objeto de análise do CEPE e da diretoria da FESBH.